• A História de Sophia: um estudo de identidade na Psicologia Social sobre a Negritude e Alienação Colonial

    Claudio Santos

    Editora Dialética

    O grande avanço de políticas públicas no Brasil, como o Programa Universidade para Todos (PROUNI), resultou na inserção de milhares de jovens negros em universidades por todo o território nacional. Por outro lado, o rebaixamento da nota do Brasil pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2014, afirmando que o país é racista e discriminador de forma institucionalizada e estrutural, revela os resistentes contrastes da sociedade brasileira e demonstra a necessidade de estudos para entendermos como se processa a identidade do jovem negro universitário no Brasil. Diante da relevância de estudar este fenômeno, pontua-se a história da escravidão no país e a luta deste grupo étnico para ser reconhecido como humano nessa sociedade. Ao falarmos de humanidade, partimos do exame dos ideais iluministas, que tratam o homem eurocêntrico como detentor da razão e, desta forma, racional em suas atitudes. Tal modelo contrasta com os negros, como detentores somente da emoção, portanto, seres que requerem a domesticação de seus corpos. Os objetivos estabelecidos são a compreensão da formação da identidade de uma jovem negra universitária, por meio do sintagma identidade-metamorfose-emancipação proposto por Ciampa, e a análise do modo pelo qual as políticas de identidade dificultam a autonomia e inclusão social da população negra no Brasil.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 260
    Peso do arquivo 2.54MB
    Ano da publicação 2022
    Tradutor(a)

    Sinopse

    O grande avanço de políticas públicas no Brasil, como o Programa Universidade para Todos (PROUNI), resultou na inserção de milhares de jovens negros em universidades por todo o território nacional. Por outro lado, o rebaixamento da nota do Brasil pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 2014, afirmando que o país é racista e discriminador de forma institucionalizada e estrutural, revela os resistentes contrastes da sociedade brasileira e demonstra a necessidade de estudos para entendermos como se processa a identidade do jovem negro universitário no Brasil. Diante da relevância de estudar este fenômeno, pontua-se a história da escravidão no país e a luta deste grupo étnico para ser reconhecido como humano nessa sociedade. Ao falarmos de humanidade, partimos do exame dos ideais iluministas, que tratam o homem eurocêntrico como detentor da razão e, desta forma, racional em suas atitudes. Tal modelo contrasta com os negros, como detentores somente da emoção, portanto, seres que requerem a domesticação de seus corpos. Os objetivos estabelecidos são a compreensão da formação da identidade de uma jovem negra universitária, por meio do sintagma identidade-metamorfose-emancipação proposto por Ciampa, e a análise do modo pelo qual as políticas de identidade dificultam a autonomia e inclusão social da população negra no Brasil.

    Ficha técnica

    • Autor(a) Claudio Santos
    • Tradutor(a)
    • Gênero Psicologia
    • Editora Editora Dialética
    • Páginas 260
    • Ano 2022
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786525236285
    • Peso do arquivo 2.54MB