• A morte social: Mistanásia e Bioética

    Luiz Antonio Lopes Ricci

    Paulus Editora

    Este livro objetiva desenvolver o conceito de mistanásia (morte social, precoce e evitável) pelo viés da bioética social, cotidiana, crítica, latino-americana, integrativa e vivencial, para evidenciá-lo – na agenda da bioética local e global, na produção científica e bibliográfica, e no conteúdo das disciplinas afins – como tema orgânico e transversal na reflexão referente à dignidade do viver e do morrer. O neologismo mistanásia foi cunhado por Márcio Fabri dos Anjos. Trata-se de um conceito já coexistente e subjacente nas reflexões bioéticas, especialmente na América Latina, mas que ainda não aparece de forma clara e satisfatoriamente difusa. O viver sofrido quase sempre leva a morrer fora do tempo ou "antes da hora". Mistanásia como morte social é um referencial que vem preencher uma lacuna sentida no habitual trio eutanásia, distanásia e ortotanásia, transformando-o em quarteto com a sua inserção.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 96
    Peso do arquivo 1.07MB
    Ano da publicação 2017
    Tradutor(a)

    Sinopse

    Este livro objetiva desenvolver o conceito de mistanásia (morte social, precoce e evitável) pelo viés da bioética social, cotidiana, crítica, latino-americana, integrativa e vivencial, para evidenciá-lo – na agenda da bioética local e global, na produção científica e bibliográfica, e no conteúdo das disciplinas afins – como tema orgânico e transversal na reflexão referente à dignidade do viver e do morrer. O neologismo mistanásia foi cunhado por Márcio Fabri dos Anjos. Trata-se de um conceito já coexistente e subjacente nas reflexões bioéticas, especialmente na América Latina, mas que ainda não aparece de forma clara e satisfatoriamente difusa. O viver sofrido quase sempre leva a morrer fora do tempo ou "antes da hora". Mistanásia como morte social é um referencial que vem preencher uma lacuna sentida no habitual trio eutanásia, distanásia e ortotanásia, transformando-o em quarteto com a sua inserção.

    Ficha técnica

    • Autor(a) Luiz Antonio Lopes Ricci
    • Tradutor(a)
    • Gênero Filosofia e Ética
    • Editora Paulus Editora
    • Páginas 96
    • Ano 2017
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9788534945981
    • Peso do arquivo 1.07MB