• A Superioridade da Forma Musical diante da Poesia em Schopenhauer

    Bruno Pacífico

    Editora Dialética

    O objetivo deste estudo foi a retomada das análises filosóficas de Arthur Schopenhauer sobre a música, presentes no § 52 de sua obra O mundo como vontade e como representação, e nas obras que dão seguimento e aprofundamento a este parágrafo, que são os casos do Tomo II de o Mundo e Metafísica do belo. Primeiramente, o estudo mostra a metafísica das artes schopenhaueriana a partir de sua obra magna, em que elabora um percurso com vistas a explicitar a relação existente entre a arte e a metafísica da Vontade (força irracional e cega). Vemos na obra magna de Schopenhauer, no livro terceiro, a apresentação de um panorama das diversas formas de arte até chegar ao último § (parágrafo), dedicado exclusivamente à música. O pesquisador Bruno Pacífico fez a comparação entre a linguagem poética e a linguagem da qual a música se utiliza para, a partir daí, ser-lhe possível mostrar a distinção da poesia e da música presente nos escritos do filósofo de Frankfurt e, através desta comparação, alcançar a sua finalidade de expor a superioridade da música em relação às demais formas de arte. No último capítulo deste estudo é mostrado que há uma revelação imediata da Vontade (a essência do mundo) que a música proporciona ao ouvinte, visto que Schopenhauer propõe que ela própria (a música) também é a corporificação da essência do mundo e da vida, portanto, corporificação da Vontade.
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 88
    Peso do arquivo 1.86MB
    Ano da publicação 2021
    Tradutor(a)

    Sinopse

    O objetivo deste estudo foi a retomada das análises filosóficas de Arthur Schopenhauer sobre a música, presentes no § 52 de sua obra O mundo como vontade e como representação, e nas obras que dão seguimento e aprofundamento a este parágrafo, que são os casos do Tomo II de o Mundo e Metafísica do belo. Primeiramente, o estudo mostra a metafísica das artes schopenhaueriana a partir de sua obra magna, em que elabora um percurso com vistas a explicitar a relação existente entre a arte e a metafísica da Vontade (força irracional e cega). Vemos na obra magna de Schopenhauer, no livro terceiro, a apresentação de um panorama das diversas formas de arte até chegar ao último § (parágrafo), dedicado exclusivamente à música. O pesquisador Bruno Pacífico fez a comparação entre a linguagem poética e a linguagem da qual a música se utiliza para, a partir daí, ser-lhe possível mostrar a distinção da poesia e da música presente nos escritos do filósofo de Frankfurt e, através desta comparação, alcançar a sua finalidade de expor a superioridade da música em relação às demais formas de arte. No último capítulo deste estudo é mostrado que há uma revelação imediata da Vontade (a essência do mundo) que a música proporciona ao ouvinte, visto que Schopenhauer propõe que ela própria (a música) também é a corporificação da essência do mundo e da vida, portanto, corporificação da Vontade.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Bruno Pacífico
    • Tradutor(a)
    • Gênero Música
    • Editora Editora Dialética
    • Páginas 88
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786558777410
    • Peso do arquivo 1.86MB