• Armadilha da identidade

    Asad Haider

    Veneta

    Desafiando a maneira como entendemos a história da luta antirracista, este livro enfrenta a uma discussão central na política contemporânea. Qual fator é mais importante: classe ou raça? Para demolir o impasse gerado por tal polêmica, Asad Haider recorre ao rico legado da luta contra o racismo nos Estados Unidos. E, baseando-se nas palavras e ações dos teóricos revolucionários negros, argumenta que a política de identidade não é sinônimo de luta antirracista, mas, ao contrário, equivale à neutralização de seus movimentos. É a partir de Malcolm X, dos Panteras Negras e de vários outros pensadores revolucionários que Haider sustenta a urgência da solidariedade e da luta coletiva contra uma estrutura social opressiva. Para o jornal inglês The Guardian, este é o melhor livro já escrito sobre o identitarismo: "é fascinante. Haider se move com destreza em terrenos difíceis. Sua escrita é precisa e instigante. Seu marxismo não é um mausoléu, mas uma coisa viva que respira, e realiza o que Lênin chamou de 'análise concreta da situação concreta', fiel ao método do materialismo histórico, embora flexível diante de uma realidade social fluida. E ele escreve tanto como um militante quanto como um teórico, alguém que acredita que a teoria é parte integrante da luta política e que o rigor teórico é uma ferramenta política".
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 144
    Peso do arquivo 1.68MB
    Ano da publicação 2019
    Tradutor(a)

    Sinopse

    Desafiando a maneira como entendemos a história da luta antirracista, este livro enfrenta a uma discussão central na política contemporânea. Qual fator é mais importante: classe ou raça? Para demolir o impasse gerado por tal polêmica, Asad Haider recorre ao rico legado da luta contra o racismo nos Estados Unidos. E, baseando-se nas palavras e ações dos teóricos revolucionários negros, argumenta que a política de identidade não é sinônimo de luta antirracista, mas, ao contrário, equivale à neutralização de seus movimentos. É a partir de Malcolm X, dos Panteras Negras e de vários outros pensadores revolucionários que Haider sustenta a urgência da solidariedade e da luta coletiva contra uma estrutura social opressiva. Para o jornal inglês The Guardian, este é o melhor livro já escrito sobre o identitarismo: "é fascinante. Haider se move com destreza em terrenos difíceis. Sua escrita é precisa e instigante. Seu marxismo não é um mausoléu, mas uma coisa viva que respira, e realiza o que Lênin chamou de 'análise concreta da situação concreta', fiel ao método do materialismo histórico, embora flexível diante de uma realidade social fluida. E ele escreve tanto como um militante quanto como um teórico, alguém que acredita que a teoria é parte integrante da luta política e que o rigor teórico é uma ferramenta política".

    Ficha técnica

    • Autor(a) Asad Haider
    • Tradutor(a)
    • Gênero Antropologia
    • Editora Veneta
    • Páginas 144
    • Ano 2019
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786586691092
    • Peso do arquivo 1.68MB