• Bebidas e bebedores no Brasil Holandês, 1624-1654

    Gabriel Ferreira Gurian

    Editora Unifesp

    "Não há Wanderley que não beba; Albuquerque que não minta; Cavalcanti que não deva": é com esse dito do "folclore do povo rural" do Nordeste, registrado por Gilberto Freyre em seu Casa-Grande e Senzala, que Gabriel Ferreira Gurian nos convida a conhecer um pouco mais da trajetória dos Van der Ley nos trópicos sob um ângulo particular. Se na máxima popular esses "Wanderley" seriam reconhecidos pela alcunha e fama de beberrões – e endógamos –, Bebidas e bebedores no Brasil Holandês vem mostrar, a partir do minucioso estudo dos usos, aplicações e impressões sobre as bebidas inebriantes e seus consumidores, que as práticas socioculturais que ligaram portugueses, naturais da terra, escravizados e flamengos entre os anos de 1624 e 1654 guardariam doses, teores e sabores dos mais variados. Ana Carolina de Carvalho Viotti, doutora em História e historiógrafa do Cedaph/Unesp
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 172
    Peso do arquivo 8.03MB
    Ano da publicação 2020

    Sinopse

    "Não há Wanderley que não beba; Albuquerque que não minta; Cavalcanti que não deva": é com esse dito do "folclore do povo rural" do Nordeste, registrado por Gilberto Freyre em seu Casa-Grande e Senzala, que Gabriel Ferreira Gurian nos convida a conhecer um pouco mais da trajetória dos Van der Ley nos trópicos sob um ângulo particular. Se na máxima popular esses "Wanderley" seriam reconhecidos pela alcunha e fama de beberrões – e endógamos –, Bebidas e bebedores no Brasil Holandês vem mostrar, a partir do minucioso estudo dos usos, aplicações e impressões sobre as bebidas inebriantes e seus consumidores, que as práticas socioculturais que ligaram portugueses, naturais da terra, escravizados e flamengos entre os anos de 1624 e 1654 guardariam doses, teores e sabores dos mais variados. Ana Carolina de Carvalho Viotti, doutora em História e historiógrafa do Cedaph/Unesp
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Gabriel Ferreira Gurian
    • Tradutor(a)
    • Gênero História Moderna
    • Editora Editora Unifesp
    • Páginas 172
    • Ano 2020
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786556320199
    • Peso do arquivo 8.03MB