• Instruções para um futuro imaterial

    Stefano Quintarelli

    Editora Elefante

    O ponto de partida deste livro está na rejeição da internet como algo virtual. Quintarelli rejeita a ideia de que existe um ciberespaço, em oposição ao espaço real, como se um fosse imaginário e somente o outro, palpável. Ao contrário, a revolução digital abre caminho a uma dimensão cuja realidade não poderia ser mais explícita: a dimensão imaterial, fundamental para os indivíduos e determinante para o uso que fazem dos materiais, da energia e dos recursos bióticos de que dependem. *** A obra também mostra que as instituições das sociedades democráticas estão bem pouco preparadas para enfrentar os desafios que já estão ocorrendo. O ritmo das mudanças tecnológicas é exponencial, e o tempo da política não tem sido capaz de acompanhá-lo. Para Quintarelli, porém, não há motivo para pânico — ou para uma luta vã "contra as tecnologias". Há, sim, uma urgência de compreender o tipo de economia gerada pelo avanço tecnológico, seu impacto social e as possibilidades de regulação. De certo modo, o livro retoma uma velha lição de Spinoza: non ridere, non lugere, neque detestare, sed intellegere. Nem rir, nem chorar, nem detestar, mas sim compreender. — Ricardo Abramovay e Rafael A. F. Zanatta, no prefácio
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 304
    Peso do arquivo 0.70MB
    Ano da publicação 2020
    Tradutor(a) Marcela Couto

    Sinopse

    O ponto de partida deste livro está na rejeição da internet como algo virtual. Quintarelli rejeita a ideia de que existe um ciberespaço, em oposição ao espaço real, como se um fosse imaginário e somente o outro, palpável. Ao contrário, a revolução digital abre caminho a uma dimensão cuja realidade não poderia ser mais explícita: a dimensão imaterial, fundamental para os indivíduos e determinante para o uso que fazem dos materiais, da energia e dos recursos bióticos de que dependem. *** A obra também mostra que as instituições das sociedades democráticas estão bem pouco preparadas para enfrentar os desafios que já estão ocorrendo. O ritmo das mudanças tecnológicas é exponencial, e o tempo da política não tem sido capaz de acompanhá-lo. Para Quintarelli, porém, não há motivo para pânico — ou para uma luta vã "contra as tecnologias". Há, sim, uma urgência de compreender o tipo de economia gerada pelo avanço tecnológico, seu impacto social e as possibilidades de regulação. De certo modo, o livro retoma uma velha lição de Spinoza: non ridere, non lugere, neque detestare, sed intellegere. Nem rir, nem chorar, nem detestar, mas sim compreender. — Ricardo Abramovay e Rafael A. F. Zanatta, no prefácio

    Ficha técnica

    • Autor(a) Stefano Quintarelli
    • Tradutor(a) Marcela Couto
    • Gênero Indústrias e Profissões
    • Editora Editora Elefante
    • Páginas 304
    • Ano 2020
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9788593115578
    • Peso do arquivo 0.70MB