• Interações Sinérgicas, Spillovers De Conhecimento E Performance Empresarial: A Força das Conexões no Interior de um APL de Tecnologia

    Antônio Silva, Luiz Eugênio Pasin

    Alta Books

    Interações sinérgicas, spillovers de conhecimento e performance empresarial são estudados sob óticas teóricas diversas. No entanto, não há registros de investigações que tenham observado conjuntamente tais variáveis, principalmente em um lócus específico. Por isso, essa é a principal contribuição deste estudo. A base de uma economia dinâmica, na qual as interações sinérgicas entre os agentes econômicos são imprescindíveis, relaciona-se com as deliberações no tempo atual e os efeitos no porvir. Portanto, há uma relação recíproca e dinâmica entre a empresa e o ambiente no qual ela está inserida. Nessa perspectiva, chama-se à atenção o fato de ser apropriado ter em mente uma noção do comportamento econômico regional. O que se sabe até aqui é que as empresas que inovam apresentam um melhor desempenho econômico-financeiro do que as que não inovam. No entanto, a lista de variáveis representantes do desempenho utilizada é vasta, tal como os fatores que influenciam esta fase do processo de inovação. Por isso, convidamos a uma reflexão sobre a seguinte análise: "o reflexo das interações sinérgicas e dos spillovers de conhecimento na performance das empresas". O termo sinergia provém do grego synergos e significa que algo só é possível por meio de interações entre diferentes agentes. Neste livro, o nosso entendimento do termo "interações sinérgicas" está relacionado ao resultado superior obtido por meio do contato entre as contribuições individuais de diferentes agentes. A referência para esse entendimento surgiu a partir do artigo intitulado "Synergetic interactions within the pairwise hierarchy of economic linkages sub-systems". Outros estudos com propósitos semelhantes vieram à tona, alguns poucos brasileiros. Nesse mesmo alinhamento, analisamos as interações sinérgicas e seus desdobramentos entre um grupo de 61 empresas da área de tecnologia da informação e comunicação, organizadas sob a dinâmica de um arranjo produtivo local – APL. No que diz respeito ao termo spillovers, trata-se de diferentes conhecimentos criados em determinada organização ou em atividades conjuntas, que são extravasados de onde foram originados e não seriam possíveis sem, a priori, a existência de um networking que busca a inovação. Os spillovers baseiam-se na existência de fluxos de conhecimento gerados a partir de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), que ocorrem no lado de fora da empresa, mas no interior de determinado território (local, regional, nacional). Neste contexto, tem-se a localização geográfica como um dos fatores influenciadores para a existência de spillovers.
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 256
    Peso do arquivo 1.96MB
    Ano da publicação 2021

    Sinopse

    Interações sinérgicas, spillovers de conhecimento e performance empresarial são estudados sob óticas teóricas diversas. No entanto, não há registros de investigações que tenham observado conjuntamente tais variáveis, principalmente em um lócus específico. Por isso, essa é a principal contribuição deste estudo. A base de uma economia dinâmica, na qual as interações sinérgicas entre os agentes econômicos são imprescindíveis, relaciona-se com as deliberações no tempo atual e os efeitos no porvir. Portanto, há uma relação recíproca e dinâmica entre a empresa e o ambiente no qual ela está inserida. Nessa perspectiva, chama-se à atenção o fato de ser apropriado ter em mente uma noção do comportamento econômico regional. O que se sabe até aqui é que as empresas que inovam apresentam um melhor desempenho econômico-financeiro do que as que não inovam. No entanto, a lista de variáveis representantes do desempenho utilizada é vasta, tal como os fatores que influenciam esta fase do processo de inovação. Por isso, convidamos a uma reflexão sobre a seguinte análise: "o reflexo das interações sinérgicas e dos spillovers de conhecimento na performance das empresas". O termo sinergia provém do grego synergos e significa que algo só é possível por meio de interações entre diferentes agentes. Neste livro, o nosso entendimento do termo "interações sinérgicas" está relacionado ao resultado superior obtido por meio do contato entre as contribuições individuais de diferentes agentes. A referência para esse entendimento surgiu a partir do artigo intitulado "Synergetic interactions within the pairwise hierarchy of economic linkages sub-systems". Outros estudos com propósitos semelhantes vieram à tona, alguns poucos brasileiros. Nesse mesmo alinhamento, analisamos as interações sinérgicas e seus desdobramentos entre um grupo de 61 empresas da área de tecnologia da informação e comunicação, organizadas sob a dinâmica de um arranjo produtivo local – APL. No que diz respeito ao termo spillovers, trata-se de diferentes conhecimentos criados em determinada organização ou em atividades conjuntas, que são extravasados de onde foram originados e não seriam possíveis sem, a priori, a existência de um networking que busca a inovação. Os spillovers baseiam-se na existência de fluxos de conhecimento gerados a partir de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), que ocorrem no lado de fora da empresa, mas no interior de determinado território (local, regional, nacional). Neste contexto, tem-se a localização geográfica como um dos fatores influenciadores para a existência de spillovers.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Antônio Silva, Luiz Eugênio Pasin
    • Tradutor(a)
    • Gênero Negócios
    • Editora Alta Books
    • Páginas 256
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786555202076
    • Peso do arquivo 1.96MB