• O caderno azul de Jenny: A visita de Marx à Comuna de Paris

    Michael Löwy, Olivier Besancenot

    Boitempo Editorial

    O caderno azul de Jenny: Marx em Paris, de Michael Löwy e Olivier Besancenot, é uma obra de ficção que acompanha Karl Marx e sua filha mais velha Jenny Marx em uma suposta viagem a Paris, durante os acontecimentos da Comuna. Os autores reconstroem o que seria o Caderno azul de Jenny, um diário que retrata essa passagem da dupla pela cidade. Descoberto por um descendente da família Longuet num velho baú, esse documento, que permaneceu inédito e cuidadosamente escondido por Jenny por tantos anos, foi escrito em alemão, inglês e francês, e descreve em detalhes a visita clandestina de Jenny e de seu pai Karl a Paris em abril de 1871. Ao ser apresentado a Besancenot e Löwy, que se tornam de imediato "editores improvisados" de Jenny, como se definem na introdução do livro, surge a oportunidade de trazer a público esse achado histórico. Um dos aspectos fundamentais do diário é registrar o encontro e as enriquecedoras discussões de Marx e Jenny com os communards, entre eles, personagens históricos como Leo Frankel, Eugène Varlin, Charles Longuet, Elisabeth Dmitrief e Louise Michel. Marx, que se disfarça, tinge o cabelo de preto e encurta a barba, na tentativa de passar despercebido nessa viagem secreta, fica fascinado com a experiência, observa e descobre uma nova forma de fazer política.
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 112
    Peso do arquivo 13.12MB
    Ano da publicação 2021
    Tradutor(a) Fabio Mascaro Querido

    Sinopse

    O caderno azul de Jenny: Marx em Paris, de Michael Löwy e Olivier Besancenot, é uma obra de ficção que acompanha Karl Marx e sua filha mais velha Jenny Marx em uma suposta viagem a Paris, durante os acontecimentos da Comuna. Os autores reconstroem o que seria o Caderno azul de Jenny, um diário que retrata essa passagem da dupla pela cidade. Descoberto por um descendente da família Longuet num velho baú, esse documento, que permaneceu inédito e cuidadosamente escondido por Jenny por tantos anos, foi escrito em alemão, inglês e francês, e descreve em detalhes a visita clandestina de Jenny e de seu pai Karl a Paris em abril de 1871. Ao ser apresentado a Besancenot e Löwy, que se tornam de imediato "editores improvisados" de Jenny, como se definem na introdução do livro, surge a oportunidade de trazer a público esse achado histórico. Um dos aspectos fundamentais do diário é registrar o encontro e as enriquecedoras discussões de Marx e Jenny com os communards, entre eles, personagens históricos como Leo Frankel, Eugène Varlin, Charles Longuet, Elisabeth Dmitrief e Louise Michel. Marx, que se disfarça, tinge o cabelo de preto e encurta a barba, na tentativa de passar despercebido nessa viagem secreta, fica fascinado com a experiência, observa e descobre uma nova forma de fazer política.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Michael Löwy, Olivier Besancenot
    • Tradutor(a) Fabio Mascaro Querido
    • Gênero Literatura Mundial
    • Editora Boitempo Editorial
    • Páginas 112
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786557170663
    • Peso do arquivo 13.12MB