• O processo para uma cultura híbrida: a construção da concepção de gênero nos Boletins de Educação do MST e nas Memórias de Militantes

    José Mário de Oliveira Britto

    Editora Dialética

    Investigar o processo para uma cultura híbrida no que diz respeito à construção da concepção de gênero nos Boletins de Educação do MST e nas memórias de alguns de seus militantes que atuam nos setores de educação e de gênero é o objetivo desta pesquisa. O estudo buscou identificar como as representações sobre as questões de gênero se apresentam nos Boletins de Educação publicados entre os anos de 1992 (aparecimento do primeiro boletim) até 2014. O trabalho procura entender como as lutas sobre as questões de gênero, as pesquisas educacionais sobre este campo, os Boletins de Educação do MST e os sujeitos da ação pedagógica (uma Professora, um professor, duas militantes ligadas ao Setor de Gênero e Educação) produziram um processo híbrido na perspectiva de Canclini (2011), que revela uma concepção de gênero a ser implementada nas escolas de Assentamentos e Acampamentos do MST.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 212
    Peso do arquivo 5.23MB
    Ano da publicação 2022
    Tradutor(a)

    Sinopse

    Investigar o processo para uma cultura híbrida no que diz respeito à construção da concepção de gênero nos Boletins de Educação do MST e nas memórias de alguns de seus militantes que atuam nos setores de educação e de gênero é o objetivo desta pesquisa. O estudo buscou identificar como as representações sobre as questões de gênero se apresentam nos Boletins de Educação publicados entre os anos de 1992 (aparecimento do primeiro boletim) até 2014. O trabalho procura entender como as lutas sobre as questões de gênero, as pesquisas educacionais sobre este campo, os Boletins de Educação do MST e os sujeitos da ação pedagógica (uma Professora, um professor, duas militantes ligadas ao Setor de Gênero e Educação) produziram um processo híbrido na perspectiva de Canclini (2011), que revela uma concepção de gênero a ser implementada nas escolas de Assentamentos e Acampamentos do MST.

    Ficha técnica

    • Autor(a) José Mário de Oliveira Britto
    • Tradutor(a)
    • Gênero Antropologia
    • Editora Editora Dialética
    • Páginas 212
    • Ano 2022
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786525233925
    • Peso do arquivo 5.23MB