• Páginas de sociabilidade feminina: Sensibilidade musical no Rio de Janeiro Oitocentista

    Everton Vieira Barbosa

    Alameda Casa Editorial

    A partir de 1852, as mulheres da corte e das províncias do Brasil puderam adquirir O Jornal das Senhoras (1852-1855) nos estabelecimentos de subscrição que vendiam o periódico. Dirigido e voltado ao público feminino, este impresso era composto por: textos sobre modas; poesias; poemas; assuntos sobre a educação feminina; folhetins; receitas caseiras; litografias ilustrando vestimentas; crônicas semanais, quinzenais, teatrais e musicais; partituras; e informações diversas. Por meio da educação, as redatoras do periódico buscavam se aproximar do universo feminino, estabelecendo um diálogo "de mulher para mulher", cujo objetivo era melhorar socialmente e emancipar moralmente o sexo feminino. Os textos e as demais informações impressas no jornal sinalizavam os espaços frequentados, as relações sociais estabelecidas, e também as músicas ouvidas e executadas por muitos homens e muitas mulheres nestes locais. Neste sentido, a impressão destas informações e assuntos em Páginas de sociabilidade feminina perpassa as questões que envolvem a circulação de impressos, de ideias e de pessoas na metade do Oitocentos; as relações de gênero e de poder simbólico nos espaços públicos e privados; na formação de redes de sociabilidades entre os diversos agentes históricos; e os sons ouvidos, praticados, sentidos e impressos em O Jornal das Senhoras, compondo parte do cenário musical carioca.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 184
    Peso do arquivo 4.29MB
    Ano da publicação 2020

    Sinopse

    A partir de 1852, as mulheres da corte e das províncias do Brasil puderam adquirir O Jornal das Senhoras (1852-1855) nos estabelecimentos de subscrição que vendiam o periódico. Dirigido e voltado ao público feminino, este impresso era composto por: textos sobre modas; poesias; poemas; assuntos sobre a educação feminina; folhetins; receitas caseiras; litografias ilustrando vestimentas; crônicas semanais, quinzenais, teatrais e musicais; partituras; e informações diversas. Por meio da educação, as redatoras do periódico buscavam se aproximar do universo feminino, estabelecendo um diálogo "de mulher para mulher", cujo objetivo era melhorar socialmente e emancipar moralmente o sexo feminino. Os textos e as demais informações impressas no jornal sinalizavam os espaços frequentados, as relações sociais estabelecidas, e também as músicas ouvidas e executadas por muitos homens e muitas mulheres nestes locais. Neste sentido, a impressão destas informações e assuntos em Páginas de sociabilidade feminina perpassa as questões que envolvem a circulação de impressos, de ideias e de pessoas na metade do Oitocentos; as relações de gênero e de poder simbólico nos espaços públicos e privados; na formação de redes de sociabilidades entre os diversos agentes históricos; e os sons ouvidos, praticados, sentidos e impressos em O Jornal das Senhoras, compondo parte do cenário musical carioca.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Everton Vieira Barbosa
    • Tradutor(a)
    • Gênero História Moderna
    • Editora Alameda Casa Editorial
    • Páginas 184
    • Ano 2020
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786586081589
    • Peso do arquivo 4.29MB