• Relações com o Aprender no Ensino de Biologia por Investigação

    Guilherme Trópia

    Editora Appris

    O livro Relações com o Aprender no Ensino de Biologia por Investigação lança um novo olhar sobre as relações dos alunos com o aprender nas práticas de ensino de Biologia por Investigação, vendo-os como produtores de significados dos sentidos atribuídos à ciência que se ensina nas escolas. Para tal, a obra se debruça sobre os estudos da relação epistêmica com o aprender de Bernard Charlot que discute que o aprender pode assumir diferentes significados para os alunos, sendo elas: (a) objetivação-denominação, em que aprender constitui na apropriação e enunciação de conteúdos intelectuais; (b) imbricação do eu, na qual o aprender é o domínio de uma atividade que o aluno aprendiz desempenha; (c) distanciação-regulação, em que o aprender se remete ao domínio de relações afetivas, como emoções, sentimentos e percepções que o aluno estabelece a fim de construir uma imagem reflexiva de si e, paralelamente, uma leitura do contexto em que está inserido. A obra faz uma investigação dessas formas de relações epistêmicas com o aprender a partir de observações de aulas de uma professora que realiza o Ensino de Biologia por Investigação e de entrevistas com os alunos. A obra aponta que diferentes relações epistêmicas com o aprender são estabelecidas, como na enunciação dos conteúdos biológicos, no domínio de atividades investigativas das Ciências Biológicas e na relação reflexiva sobre si próprios e a sociedade. As relações com o aprender estabelecidas pelos alunos privilegiam concepções da atividade investigativa como execução de atividades experimentais de forma empírica, objetiva e afastada das relações e implicações com a Sociedade. No entanto, os sentidos atribuídos ao aprender devem superar a concepção neutra da, promovendo reflexões sobre relações entre Ciência e Sociedade que são fundamentais para as relações dos alunos com o aprender Biologia por Investigação. A leitura deste livro ajuda a refletir sobre uma importante lacuna que existe nos estudos que tratam do ensino de ciências por investigação e que, talvez, esteja passando desapercebida pelos professores: a relação com o saber que os alunos estabelecem quanto ao ato de aprender ciências. É preciso estar atento aos significados que os alunos atribuem àquilo que é ensinado!
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 143
    Peso do arquivo 0.88MB
    Ano da publicação 2021

    Sinopse

    O livro Relações com o Aprender no Ensino de Biologia por Investigação lança um novo olhar sobre as relações dos alunos com o aprender nas práticas de ensino de Biologia por Investigação, vendo-os como produtores de significados dos sentidos atribuídos à ciência que se ensina nas escolas. Para tal, a obra se debruça sobre os estudos da relação epistêmica com o aprender de Bernard Charlot que discute que o aprender pode assumir diferentes significados para os alunos, sendo elas: (a) objetivação-denominação, em que aprender constitui na apropriação e enunciação de conteúdos intelectuais; (b) imbricação do eu, na qual o aprender é o domínio de uma atividade que o aluno aprendiz desempenha; (c) distanciação-regulação, em que o aprender se remete ao domínio de relações afetivas, como emoções, sentimentos e percepções que o aluno estabelece a fim de construir uma imagem reflexiva de si e, paralelamente, uma leitura do contexto em que está inserido. A obra faz uma investigação dessas formas de relações epistêmicas com o aprender a partir de observações de aulas de uma professora que realiza o Ensino de Biologia por Investigação e de entrevistas com os alunos. A obra aponta que diferentes relações epistêmicas com o aprender são estabelecidas, como na enunciação dos conteúdos biológicos, no domínio de atividades investigativas das Ciências Biológicas e na relação reflexiva sobre si próprios e a sociedade. As relações com o aprender estabelecidas pelos alunos privilegiam concepções da atividade investigativa como execução de atividades experimentais de forma empírica, objetiva e afastada das relações e implicações com a Sociedade. No entanto, os sentidos atribuídos ao aprender devem superar a concepção neutra da, promovendo reflexões sobre relações entre Ciência e Sociedade que são fundamentais para as relações dos alunos com o aprender Biologia por Investigação. A leitura deste livro ajuda a refletir sobre uma importante lacuna que existe nos estudos que tratam do ensino de ciências por investigação e que, talvez, esteja passando desapercebida pelos professores: a relação com o saber que os alunos estabelecem quanto ao ato de aprender ciências. É preciso estar atento aos significados que os alunos atribuem àquilo que é ensinado!
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Guilherme Trópia
    • Tradutor(a)
    • Gênero Ciências biológicas
    • Editora Editora Appris
    • Páginas 143
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786558202219
    • Peso do arquivo 0.88MB