• Relações entre a vida e a morte: perspectivas da sociedade contemporânea

    Maria Luiza Rabelo Dias

    Editora Dialética

    Na sociedade contemporânea profundas transformações políticas, econômicas e sociais afetaram os hábitos e tradições das maneiras de se tratar a morte. O presente livro faz algumas passagens entre os diferentes campos de conhecimento tais como: urbanismo, direito e meio ambiente nas sociedades contemporâneas. Trata da apreensão da transformação das relações que os vivos têm com os mortos, principalmente em relação a; quais os tratamentos que a subjetividade capitalística tem com os mortos? Isto é, como convivem com seus moribundos no isolamento da UTIs ou com cuidados paliativos; qual a disposição final: sepultamento em cemitério convencional, cemitério parque, cremação, criogenia; e quais as infinitas e exóticas possibilidades de transformação dos corpos mortos; e quais as novas maneiras de recordar os mortos? Sem esquecer que "Os negócios da morte" na sociedade contemporânea incluem a intensificação do uso de seus espaços e a construção de memórias espetacularizadas. Evidencia outra maneira de se analisar os processos morrer-disposição final dos corpos por meio da atenção teórica, principalmente dos filósofos Gilles Deleuze e Michael Foucault. Neste livro, a ênfase recai na relação entre os novos espaços e a intensificação dos usos como expressões de controle dos "negócios da morte", que formam as tramas do tecido social e participam das relações de conservação do poder, através da cartografia, não apenas da arquitetura e gestão dos espaços, mas também do ciberespaço, no qual encontram se os cemitérios virtuais e mudanças no culto à memória dos mortos.
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 435
    Peso do arquivo 25.22MB
    Ano da publicação 2021

    Sinopse

    Na sociedade contemporânea profundas transformações políticas, econômicas e sociais afetaram os hábitos e tradições das maneiras de se tratar a morte. O presente livro faz algumas passagens entre os diferentes campos de conhecimento tais como: urbanismo, direito e meio ambiente nas sociedades contemporâneas. Trata da apreensão da transformação das relações que os vivos têm com os mortos, principalmente em relação a; quais os tratamentos que a subjetividade capitalística tem com os mortos? Isto é, como convivem com seus moribundos no isolamento da UTIs ou com cuidados paliativos; qual a disposição final: sepultamento em cemitério convencional, cemitério parque, cremação, criogenia; e quais as infinitas e exóticas possibilidades de transformação dos corpos mortos; e quais as novas maneiras de recordar os mortos? Sem esquecer que "Os negócios da morte" na sociedade contemporânea incluem a intensificação do uso de seus espaços e a construção de memórias espetacularizadas. Evidencia outra maneira de se analisar os processos morrer-disposição final dos corpos por meio da atenção teórica, principalmente dos filósofos Gilles Deleuze e Michael Foucault. Neste livro, a ênfase recai na relação entre os novos espaços e a intensificação dos usos como expressões de controle dos "negócios da morte", que formam as tramas do tecido social e participam das relações de conservação do poder, através da cartografia, não apenas da arquitetura e gestão dos espaços, mas também do ciberespaço, no qual encontram se os cemitérios virtuais e mudanças no culto à memória dos mortos.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Maria Luiza Rabelo Dias
    • Tradutor(a)
    • Gênero Filosofia e Ética
    • Editora Editora Dialética
    • Páginas 435
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786558776314
    • Peso do arquivo 25.22MB