• Sentidos de Cidadania na Argumentação de Alunos Bolivianos na Fronteira Brasil/Bolívia

    Marilda Fátima Dias

    Editora Appris

    Esta obra resulta de uma pesquisa desenvolvida durante o doutoramento em Linguística, na Unicamp/SP, em convênio com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a Capes, e reflete uma inserção investigativa de cunho linguístico-histórico-social, na área fronteiriça entre Cáceres (Brasil) e San Mathias (Bolívia), particularmente nas unidades escolares brasileiras, enquanto laboratório de língua brasileira e boliviana, para mostrar como o ensino da língua portuguesa em contato com a língua espanhola interfere no exercício da cidadania do aluno boliviano e reflete nos textos que produz. A pesquisa teve início nas regiões fronteiriças Brasil/Bolívia, com um mergulho nas profundezas das fronteiras não só físicas, como também sócio-histórico-culturais, desvendando o modo como os povos estabelecidos nas linhas fronteiriças se interligam linguística, cultural e economicamente. Na região fronteiriça entre Mato Grosso e San Matias, lócus da pesquisa, muitas etnias indígenas, comumente chamadas de povo chiquitano, vivem um paradoxo linguístico: empregar a língua portuguesa do Brasil na escola e a língua espanhola no convívio do lar (entre outras línguas, principalmente o aimará, o quéchua e o tupi-guarani), cujos traços morfossintáticos e semânticos são evidenciados na escrita dos alunos dessa região. Tratando de questões complexas, a autora, ao analisar os argumentos dos alunos bolivianos, pró e contra, em relação às condições vivenciadas na fronteira Cáceres (Brasil) e San Mathias (Bolívia), observa que esses alunos têm o país vizinho como imaginário de um lugar ideal para a realização de seus sonhos, sem descartar, no entanto, o retorno à Bolívia, país pelo qual são reconhecidos pela nacionalidade e, por que não dizer, pelos vestígios das origens, da língua-mãe, da história e da cultura, ainda presentes no dia a dia.
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 193
    Peso do arquivo 1.48MB
    Ano da publicação 2021

    Sinopse

    Esta obra resulta de uma pesquisa desenvolvida durante o doutoramento em Linguística, na Unicamp/SP, em convênio com a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a Capes, e reflete uma inserção investigativa de cunho linguístico-histórico-social, na área fronteiriça entre Cáceres (Brasil) e San Mathias (Bolívia), particularmente nas unidades escolares brasileiras, enquanto laboratório de língua brasileira e boliviana, para mostrar como o ensino da língua portuguesa em contato com a língua espanhola interfere no exercício da cidadania do aluno boliviano e reflete nos textos que produz. A pesquisa teve início nas regiões fronteiriças Brasil/Bolívia, com um mergulho nas profundezas das fronteiras não só físicas, como também sócio-histórico-culturais, desvendando o modo como os povos estabelecidos nas linhas fronteiriças se interligam linguística, cultural e economicamente. Na região fronteiriça entre Mato Grosso e San Matias, lócus da pesquisa, muitas etnias indígenas, comumente chamadas de povo chiquitano, vivem um paradoxo linguístico: empregar a língua portuguesa do Brasil na escola e a língua espanhola no convívio do lar (entre outras línguas, principalmente o aimará, o quéchua e o tupi-guarani), cujos traços morfossintáticos e semânticos são evidenciados na escrita dos alunos dessa região. Tratando de questões complexas, a autora, ao analisar os argumentos dos alunos bolivianos, pró e contra, em relação às condições vivenciadas na fronteira Cáceres (Brasil) e San Mathias (Bolívia), observa que esses alunos têm o país vizinho como imaginário de um lugar ideal para a realização de seus sonhos, sem descartar, no entanto, o retorno à Bolívia, país pelo qual são reconhecidos pela nacionalidade e, por que não dizer, pelos vestígios das origens, da língua-mãe, da história e da cultura, ainda presentes no dia a dia.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Marilda Fátima Dias
    • Tradutor(a)
    • Gênero Educação e Desenvolvimento Profissional
    • Editora Editora Appris
    • Páginas 193
    • Ano 2021
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786555231083
    • Peso do arquivo 1.48MB