• Tudo o que resta é tudo o que eu escondi

    Geanneti Tavares Salomon

    Editora Moinhos

    Tudo o que resta é tudo o que eu escondi é a primeira obra de ficção publicada por Geanneti Tavares Salomon, mas aqui está uma autora pronta. O livro é formado por duas narrativas que são ao mesmo tempo ligadas ao cotidiano das pessoas e à problematização estética dos arquivos literários. Passando pela crônica urbana belorizontina, os textos abordam questões como o ambientalismo, o capitalismo, as relações humanas, sempre com uma escrita agradável e elegante, havendo na moda um pano de fundo cerzido por mãos muito hábeis. A segunda parte do livro talvez lhe apresente, leitor, um narrador onisciente. Junto com a primeira parte, a obra forma um círculo harmônico. Um corpo andrógino, a criatura primordial. São duas faces olhando para histórias diferentes, mas que são a mesma história. * (10) Passagens de desassossego. (5) Li Tudo o que resta é tudo o que eu escondi assim de uma vez. (4) Dias depois, conversei com a própria autora, no Instagram, sobre os dois contos – talvez novelas?, ou ainda um romance de duas faces? (8) A primeira história, dez fragmentos por vezes em torno de Benjamin F. Pessoa. (3) Com agulha, linha e um dedal, como um alfaiate, ou ainda como uma personagem (…) costurando (…). (1) A janela de vidro (…) com vazamentos. (2) Relatório: recebi, por e-mail, um convite para fazer a orelha do livro da Geanneti Tavares Salomon. (7) Ainda estou lendo o que está escondido; entre um arquivo e outro, foi Lucius quem ordenou a narrativa? Rafael F. Belúzio
    Ler mais Ler menos
    Pré-venda
    Este livro será lançado em
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 152
    Peso do arquivo 4.12MB
    Ano da publicação 2019

    Sinopse

    Tudo o que resta é tudo o que eu escondi é a primeira obra de ficção publicada por Geanneti Tavares Salomon, mas aqui está uma autora pronta. O livro é formado por duas narrativas que são ao mesmo tempo ligadas ao cotidiano das pessoas e à problematização estética dos arquivos literários. Passando pela crônica urbana belorizontina, os textos abordam questões como o ambientalismo, o capitalismo, as relações humanas, sempre com uma escrita agradável e elegante, havendo na moda um pano de fundo cerzido por mãos muito hábeis. A segunda parte do livro talvez lhe apresente, leitor, um narrador onisciente. Junto com a primeira parte, a obra forma um círculo harmônico. Um corpo andrógino, a criatura primordial. São duas faces olhando para histórias diferentes, mas que são a mesma história. * (10) Passagens de desassossego. (5) Li Tudo o que resta é tudo o que eu escondi assim de uma vez. (4) Dias depois, conversei com a própria autora, no Instagram, sobre os dois contos – talvez novelas?, ou ainda um romance de duas faces? (8) A primeira história, dez fragmentos por vezes em torno de Benjamin F. Pessoa. (3) Com agulha, linha e um dedal, como um alfaiate, ou ainda como uma personagem (…) costurando (…). (1) A janela de vidro (…) com vazamentos. (2) Relatório: recebi, por e-mail, um convite para fazer a orelha do livro da Geanneti Tavares Salomon. (7) Ainda estou lendo o que está escondido; entre um arquivo e outro, foi Lucius quem ordenou a narrativa? Rafael F. Belúzio
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Geanneti Tavares Salomon
    • Tradutor(a)
    • Gênero Literatura Mundial
    • Editora Editora Moinhos
    • Páginas 152
    • Ano 2019
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9788545557869
    • Peso do arquivo 4.12MB