• Vida de delegada III: Assédio

    Eneida Orbage de B. Taquary, Ângela Maria Dos Santos, Cláudia Alcântara, Gorete Reis, Ildete Ambrosia Sobral, Maria Aparecida Puppim, Maria Aparecida Veras Eduardo, Maria Luíza de Arruda

    Editora Max Limonad

    O livro nos mostra, com singular propriedade, que o fenômeno do assédio exige um olhar diferenciado não apenas do legislador, mas da história. É necessário compreender que durante séculos nossa cultura, tanto popular como acadêmica, tem legitimado esse tipo de violência. A reunião de mulheres com o fim de expor num livro as experiências de assédio vivenciadas projeta vozes de tantas outras que ainda se encontram submersas em grupos que legitimam a prática como algo tido como simples socialização. Os relatos nos fazem refletir que os avanços obtidos não são fornecidos, óbvios e evidentes em si mesmos. Ao contrário, nossas lutas imprescindíveis para que possamos nos situar num ambiente predominado por homens, como o sistema de justiça, foram durante anos rechaçadas como "antinatural" pela maior parte da sociedade – inclusive por mulheres.
    Ler mais Ler menos
    Oba, você já comprou esse livro! Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Você já possui este livro através da parceria Skeelo + {partner} Acesse o App e aproveite a leitura 😁
    Páginas 85
    Peso do arquivo 0.48MB
    Ano da publicação 2020
    Tradutor(a)

    Sinopse

    O livro nos mostra, com singular propriedade, que o fenômeno do assédio exige um olhar diferenciado não apenas do legislador, mas da história. É necessário compreender que durante séculos nossa cultura, tanto popular como acadêmica, tem legitimado esse tipo de violência. A reunião de mulheres com o fim de expor num livro as experiências de assédio vivenciadas projeta vozes de tantas outras que ainda se encontram submersas em grupos que legitimam a prática como algo tido como simples socialização. Os relatos nos fazem refletir que os avanços obtidos não são fornecidos, óbvios e evidentes em si mesmos. Ao contrário, nossas lutas imprescindíveis para que possamos nos situar num ambiente predominado por homens, como o sistema de justiça, foram durante anos rechaçadas como "antinatural" pela maior parte da sociedade – inclusive por mulheres.
    Ler mais Ler menos

    Ficha técnica

    • Autor(a) Eneida Orbage de B. Taquary, Ângela Maria Dos Santos, Cláudia Alcântara, Gorete Reis, Ildete Ambrosia Sobral, Maria Aparecida Puppim, Maria Aparecida Veras Eduardo, Maria Luíza de Arruda
    • Tradutor(a)
    • Gênero Direito
    • Editora Editora Max Limonad
    • Páginas 85
    • Ano 2020
    • Edição
    • Idioma Português
    • ISBN 9786599036606
    • Peso do arquivo 0.48MB